Esta página é exclusiva a Profissionais de Saúde registados.

Potencial terapêutico da Vitamina D no tratamento da asma: uma revisão da literatura.

Potencial terapêutico da vitamina D no tratamento da asma

Tibrewal C, Modi NS, Bajoria PS, Dave PA, Rohit RK, Patel P, Gandhi SK, Gutlapalli SD, Gottlieb P, Nfonoyim J. Therapeutic Potential of Vitamin D in Management of Asthma: A Literature Review. Cureus. 2023 Jul 16;15(7):e41956. doi: 10.7759/cureus.41956. PMID: 37588324; PMCID: PMC10425698.

A asma, uma doença respiratória crónica prevalente, afeta um número substancial de indivíduos em todo o mundo, com uma ocorrência estimada em 358 milhões de casos. A evidência dos benefícios da vitamina D no tratamento da asma é ambígua e contraditória.

O objetivo deste artigo de revisão é enfatizar o valor da suplementação de vitamina D para pessoas com asma.

icon-locker-closed

Para ver este estudo completo, deverá registar-se como profissional de saúde.

Se é Profissional de Saúde faça o seu registo. Se já se registou, faça o seu login abaixo.

Artigos Relacionados

Tratamento a longo prazo e efeito da descontinuação do calcifediol em mulheres pós-menopáusicas com deficiência de vitamina D

Tratamento a longo prazo e efeito da descontinuação do calcifediol em mulheres pós-menopáusicas com deficiência de vitamina D

A vitamina D desempenha um papel importante na saúde óssea e provavelmente também em múltiplas doenças extra-esqueléticas agudas e crónicas.
Diferenças entre Calcifediol e Colecalciferol

Diferenças entre Calcifediol e Colecalciferol

Apesar de ambas as moléculas, colecalciferol e calcifediol, serem responsáveis por aumento dos níveis de 25OHD, o calcifediol é mais potente, atingindo rapidamente os valores desejáveis de vitamina sérica.
Remissão clínica prolongada da diabetes tipo 1 sustentada por calcifediol e insulina basal em doses baixas: caso clínico.

Remissão clínica prolongada da diabetes tipo 1 sustentada por calcifediol e insulina basal em doses baixas: caso clínico.

Imediatamente após o diagnóstico de diabetes tipo 1 (DM1) e o início da terapia com insulina, cerca de dois terços dos pacientes com DM1 experimentam uma fase de remissão espontânea temporária e parcial (também conhecida como “fase de lua de mel”).